quarta-feira, 6 de novembro de 2013

UFU- 2010



1. (Ufu 2010)  Os historiadores são quase unânimes em reconhecer que a atividade mineradora do século XVIII resultou numa forma específica de colonização que a diferenciava do resto do Brasil.
(FARIA, Sheila de Castro. Dicionário do Brasil Colonial. Rio de Janeiro: Objetiva, 2000, p. 397).

Considere o contexto histórico da América portuguesa, no que se refere à sociedade e à economia colonial do século XVIII, e diferencie esta forma de colonização daquela realizada no Nordeste açucareiro, dos séculos XVI e XVII. 


  
2. (Ufu 2010)  […] anarquismo era uma forma política de pressionar diretamente os dominadores através da utilização de conversas, debates, boicotes, sabotagens, denúncias, greves e levantes, numa escala de intensidade variável que não perdia de vista a abolição da autoridade e da exploração.
[…] Em sentido estrito, anarquismo era a organização livre e espontânea dos trabalhadores em associações, já que só assim o instrumento organizacional escaparia da armadilha e da autoridade, para converter-se em alavanca da liberdade.
GOMES, Ângela de Castro. A invenção do trabalhismo. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 1994, p. 75.

Relacione a organização do anarco-sindicalismo na Primeira Republica ao ideário de ordem e progresso vigente no Brasil. 



  
3. (Ufu 2010)  Papel + Estilete + Spray = Stencil


Não penso, não existo, só assisto.
22/12/08

Depois de um bom tempo sem interferir nas ruas, resolvi voltar à ativa para não perder o prazeroso costume.
E essa época é muito boa para fazer ações nas ruas, já que grande parte da sociedade está toda se espremendo nos shoppings, e o comércio chamado natal rendendo muito para as grandes empresas. É o consumo lhe consumindo.
O stencil acima é baseado no raciocínio do filósofo francês René Descartes para criticar o “grande irmão” e a TV de um modo geral.

Abraços aos amigos!
www.fotolog.com.br/gagostencil/29512656 com acesso em 18/12/2009.

Relacione a manifestação cultural acima ao processo de globalização da economia e da informação no final do século XX e início do século XXI. 



  
4. (Ufu 2010)  José Bernardo de Monteagudo, nome emblemático do movimento de independência da América Espanhola, escreveu em 1823:

[...] as mútuas relações que existem entre as várias classes que formam a sociedade do Peru tocam no máximo da contradição com os princípios democráticos. A diversidade de condições e variedades de castas, a forte aversão que umas professam pelas outras, o caráter diametralmente oposto de cada uma delas, enfim, a diferença nas ideias, nos usos, nos costumes, nas necessidades e nos meios de satisfazê-las apresentam um quadro de antipatias que ameaçam a existência social, se um governo sábio e vigoroso não for capaz de prever seu influxo.
MONTEAGUDO, J. B. Apud PRADO, Maria Ligia Coelho. Esperança Radical e desencanto conservador na independência da América Espanhola. In. História. São Paulo, 22 (2):15-34, 2003. p. 30.

Relacione a ideia de governo presente na fala de José Bernardo de Monteagudo a um dos projetos de Estado vigentes na América Latina no início do século XIX.







 
Gabarito:  

Resposta da questão 1:
 Na sociedade açucareira, o braço forte do processo da sociedade colonial estava no elemento escravocrata; já na sociedade mineradora, pela especificidade da organização econômica, houve a inserção de atividades intermediárias que inseriram o escravo numa condição antagônica, ou seja, o escravo passou a ser visto em atividades urbanas, diferente das atividades rurais predominante na sociedade açucareira. Em virtude dessa condição, a economia açucareira estava voltada para o mercado externo; em contrapartida, na economia mineradora, pela questão do processo de desenvolvimento interno, houve alteração ocorrida pelo deslocamento demográfico para a região Centro-Sul.  

Resposta da questão 2:
 A ideologia do anarco-sindicalismo implantada no Brasil durante a República Velha visava à substituição do Estado Burguês por uma forma de cooperação entre indivíduos livres. Os adeptos dessa ideologia vislumbravam uma sociedade marcada pela ordem e pelo progresso, porém não como o positivismo pensava no início da República, que era uma forma capitalista de entender a economia.  

Resposta da questão 3:
 O stencil acima associa a influência que a TV Globo tem sobre os telespectadores no que tange à pressão pelo consumo e ao entendimento das informações veiculadas. Todo esse processo se dá dentro de uma lógica globalizante que rompe com as fronteiras do mercado, mas também manipula a sociedade e a usa como massa de manobra.  

Resposta da questão 4:
 José Bernardo de Monteagudo se refere ao regime republicano adotado no Peru após sua independência. Porém, ele fala de uma República marcada pela divergência de ideias entre os indivíduos, além do alto índice de desigualdade social, acarretados pelo estilo caudilhista de governo que marcou a América Latina no século XIX.  

0 comentários :

Postar um comentário