segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

ENEM - 2013

1. Seguiam-se vinte criados custosamente vestidos e montados em soberbos cavalos; depois destes, marchava o Embaixador do Rei do Congo magnificamente ornado de seda azul para anunciar ao Senado que a vinda do Rei estava destinada para o dia dezesseis. Em resposta obteve repetidas vivas do povo que concorreu alegre e admirado de tanta grandeza.
“Coroação do Rei do Congo em Santo Amaro”, Bahia apud DEL PRIORE, M. Festas e utopias no Brasil colonial. In: CATELLI JR., R. Um olhar sobre as festas populares brasileiras. São Paulo: Brasiliense, 1994 (adaptado).

Originária dos tempos coloniais, a festa da Coroação do Rei do Congo evidencia um processo de
a) exclusão social.   
b) imposição religiosa.   
c) acomodação política.   
d) supressão simbólica.   
e) ressignificação cultural.   
  

2- O artista gráfico polonês Pawla Kuczynskiego nasceu em 1976 e recebeu diversos prêmios por suas ilustrações.
Nessa obra, ao abordar o trabalho infantil, Kuczynskiego usa sua arte para







a) difundir a origem de marcantes diferenças sociais.   
b) estabelecer uma postura proativa da sociedade.   
c) provocar a reflexão sobre essa realidade.   
d) propor alternativas para solucionar esse problema.   
e) retratar como a questão é enfrentada em vários países do mundo.   
  
3.  TEXTO I

Ela acorda tarde depois de ter ido ao teatro e à dança; ela lê romances, além de desperdiçar o tempo a olhar para a rua da sua janela ou da sua varanda; passa horas no toucador a arrumar o seu complicado penteado; um número igual de horas praticando piano e mais outra na sua aula de francês ou de dança.
Comentário do Padre Lopes da Gama acerca dos costumes femininos [1839] apud SILVA, T. V. Z.Mulheres, cultura e literatura brasileira. Ipotesi — Revista dos Estudos Literários, Juiz de Fora, v. 2. n. 2, 1998.


TEXTO II

As janelas e portas gradeadas com treliças não eram cadeias confessas, positivas; mas eram, pelo aspecto e pelo seu destino, grande gaiolas, onde os pais e maridos zelavam, sonegadas à sociedade, as filhas e as esposas.
MACEDO, J.M. “Memória da Rua do Ouvidor [1878]”. Disponível em: www.dominiopublico.gov.br. Acesso em: 20 maio 2013 (adaptado).

A representação social do feminino comum aos dois textos é o(a)
a) submissão de gênero, apoiada pela concepção patriarcal de família.   
b) acesso aos produtos de beleza, decorrência da abertura dos portos.   
c) ampliação do espaço de entretenimento, voltado às distintas classes sociais.   
d) proteção da honra, medida pela disputa masculina em relação às damas da corte.   
e) valorização do casamento cristão, respaldado pelos interesses vinculados à herança.   
  
4. Mesmo tendo a trajetória do movimento interrompida com a prisão de seus dois líderes, o tropicalismo não deixou de cumprir seu papel de vanguarda na música popular brasileira. A partir da década de 70 do século passado, em lugar do produto musical de exportação de nível internacional prometido pelos baianos com a “retomada da linha evolutória”, instituiu-se nos meios de comunicação e na indústria do lazer uma nova era musical.
TINHORÃO, J. R. Pequena história da música popular: da modinha ao tropicalismo. São Paulo: Art, 1986 (adaptado).

A nova era musical mencionada no texto evidencia um gênero que incorporou a cultura de massa e se adequou à realidade brasileira. Esse gênero está representado pela obra cujo trecho da letra é:
a) A estrela d’alva / No céu desponta / E a lua anda tonta / Com tamanho esplendor. (As pastorinhas, Noel Rosa e João de Barro)   
b) Hoje / Eu quero a rosa mais linda que houver / Quero a primeira estrela que vier / Para enfeitar a noite do meu bem. (A noite do meu bem, Dolores Duran)   
c) No rancho fundo / Bem pra lá do fim do mundo / Onde a dor e a saudade / Contam coisas da cidade. (No rancho fundo, Ary Barroso e Lamartine Babo)   
d) Baby Baby / Não adianta chamar / Quando alguém está perdido / Procurando se encontrar. (Ovelha negra, Rita Lee)   
e) Pois há menos peixinhos a nadar no mar / Do que os beijinhos que eu darei / Na sua boca. (Chega de saudade, Tom Jobim e Vinicius de Moraes)   
  
5. De ponta a ponta, é tudo praia-palma, muito chã e muito formosa. Pelo sertão nos pareceu, vista do mar, muito grande, porque, a estender olhos, não podíamos ver senão terra com arvoredos, que nos parecia muito longa. Nela, até agora, não pudemos saber que haja ouro, nem prata, nem coisa alguma de metal ou ferro; nem lho vimos. Porém a terra em si é de muito bons ares [...]. Porém o melhor fruto que dela se pode tirar me parece que será salvar esta gente.
Carta de Pero Vaz de Caminha. In: MARQUES, A.; BERUTTI, F.; FARIA, R. História moderna através de textos. São Paulo: Contexto, 2001.

A carta de Pero Vaz de Caminha permite entender o projeto colonizador para a nova terra. Nesse trecho, o relato enfatiza o seguinte objetivo:
a) Valorizar a catequese a ser realizada sobre os povos nativos.   
b) Descrever a cultura local para enaltecer a prosperidade portuguesa.   
c) Transmitir o conhecimento dos indígenas sobre o potencial econômico existente.   
d) Realçar a pobreza dos habitantes nativos para demarcar a superioridade europeia.   
e) Criticar o modo de vida dos povos autóctones para evidenciar a ausência de trabalho.   
  
6. Ninguém desconhece a necessidade que todos os fazendeiros têm de aumentar o número de seus trabalhadores. E como até há pouco supriam-se os fazendeiros dos braços necessários? As fazendas eram alimentadas pela aquisição de escravos, sem o menor auxílio pecuniário do governo. Ora, se os fazendeiros se supriam de braços à sua custa, e se é possível obtê-los ainda, posto que de outra qualidade, por que motivo não hão de procurar alcançá-los pela mesma maneira, isto é, à sua custa?
Resposta de Manuel Felizardo de Sousa e Mello, diretor geral das Terras Públicas, ao Senador Vergueiro. In: ALENCASTRO, L. F. (Org.). História da vida privada no Brasil. São Paulo: Cia. das Letras, 1988 (adaptado).

O fragmento do discurso dirigido ao parlamentar do Império refere-se às mudanças então em curso no campo brasileiro, que confrontam o Estado e a elite agrária em torno do objetivo de
a) fomentar ações públicas para ocupação das terras do interior.   
b) adotar o regime assalariado para proteção da mão de obra estrangeira.   
c) definir uma política de subsídio governamental para o fomento da imigração.   
d) regulamentar o tráfico interprovincial de cativos para a sobrevivência das fazendas.   
e) financiar afixação de famílias camponesas para estímulo da agricultura de subsistência.   
  
7.
PSD - PTB - UDN
PSP - PDC - MTR
PTN - PST - PSB
PRP - PR - PL - PRT
    Finados
FORTUNA. Correio da Manhã, ano 65, n. 22 264, 2 nov. 1965.

A imagem foi publicada no jornal Correio da Manhã, no dia de Finados de 1965. Sua relação com os direitos políticos existentes no período revela a
a) extinção dos partidos nanicos.   
b) retomada dos partidos estaduais.   
c) adoção do bipartidarismo regulado.   
d) superação do fisiologismo tradicional.   
e) valorização da representação parlamentar.   
  
8.  No final do século XIX, as Grandes Sociedades carnavalescas alcançaram ampla popularidade entre os foliões cariocas. Tais sociedades cultivavam um pretensioso objetivo em relação à comemoração carnavalesca em si mesma: com seus desfiles de carros enfeitados pelas principais ruas da cidade, pretendiam abolir o entrudo (brincadeira que consistia em jogar água nos foliões) e outras práticas difundidas entre a população desde os tempos coloniais, substituindo-os por formas de diversão que consideravam mais civilizadas, inspiradas nos carnavais de Veneza. Contudo, ninguém parecia disposto a abrir mão de suas diversões para assistir ao carnaval das sociedades. O entrudo, na visão dos seus animados praticantes, poderia coexistir perfeitamente com os desfiles.
PEREIRA, C. S. Os senhores da alegria: a presença das mulheres nas Grandes Sociedades carnavalescas cariocas em fins do século XIX. In: CUNHA, M. C. P. Carnavais e outras frestas: ensaios de história social da cultura. Campinas: Unicamp; Cecult, 2002 (adaptado).

Manifestações culturais como o carnaval também têm sua própria história, sendo constantemente reinventadas ao longo do tempo. A atuação das Grandes Sociedades, descrita no texto, mostra que o carnaval representava um momento em que as
a) distinções sociais eram deixadas de lado em nome da celebração.   
b) aspirações cosmopolitas da elite impediam a realização da festa fora dos clubes.   
c) liberdades individuais eram extintas pelas regras das autoridades públicas.   
d) tradições populares se transformavam em matéria de disputas sociais.   
e) perseguições policiais tinham caráter xenófobo por repudiarem tradições estrangeiras.   
  
9. Nos estados, entretanto, se instalavam as oligarquias, de cujo perigo já nos advertia Saint-Hilaire, e sob o disfarce do que se chamou “a política dos governadores”. Em círculos concêntricos esse sistema vem cumular no próprio poder central que é o sol do nosso sistema.
PRADO, P. Retrato do Brasil. Rio de Janeiro: José Olympio, 1972.

A crítica presente no texto remete ao acordo que fundamentou o regime republicano brasileiro durante as três primeiras décadas do século XX e fortaleceu o(a)
a) poder militar, enquanto fiador da ordem econômica.   
b) presidencialismo, com o objetivo de limitar o poder dos coronéis.   
c) domínio de grupos regionais sobre a ordem federativa.   
d) intervenção nos estados, autorizada pelas normas constitucionais.   
e) isonomia do governo federal no tratamento das disputas locais.   
  
10. Durante a realeza, e nos primeiros anos republicanos, as leis eram transmitidas oralmente de uma geração para outra. A ausência de uma legislação escrita permitia aos patrícios manipular a justiça conforme seus interesses. Em 451 a.C., porém, os plebeus conseguiram eleger uma comissão de dez pessoas – os decênviros – para escrever as leis. Dois deles viajaram a Atenas, na Grécia, para estudar a legislação de Sólon.
COULANGES, F. A cidade antiga. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

A superação da tradição jurídica oral no mundo antigo, descrita no texto, esteve relacionada à
a) adoção do sufrágio universal masculino.   
b) extensão da cidadania aos homens livres.   
c) afirmação de instituições democráticas.   
d) implantação de direitos sociais.   
e) tripartição dos poderes políticos.   
  
11. As Brigadas Internacionais foram unidades de combatentes formadas por voluntários de 53 nacionalidades dispostos a lutar em defesa da República espanhola. Estima-se que cerca de 60 mil cidadãos de várias partes do mundo — incluindo 40 brasileiros — tenham se incorporado a essas unidades. Apesar de coordenadas pelos comunistas, as Brigadas contaram com membros socialistas, liberais e de outras correntes político-ideológicas.
SOUZA, I. I. A Guerra Civil Europeia. História Viva, n. 70, 2009 (fragmento).

A Guerra Civil Espanhola expressou as disputas em curso na Europa na década de 1930. A perspectiva política comum que promoveu a mobilização descrita foi o(a)
a) crítica ao stalinismo.   
b) combate ao fascismo.   
c) rejeição ao federalismo.   
d) apoio ao corporativismo.   
e) adesão ao anarquismo.   
  
12.  No dia 1º de julho de 2012, a cidade do Rio de Janeiro tornou-se a primeira do mundo a receber título da Unesco de Patrimônio Mundial como Paisagem Cultural. A candidatura, apresentada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), foi aprovada durante a 36ª Sessão do Comitê do Patrimônio Mundial. O presidente do Iphan explicou que "a paisagem carioca é a imagem mais explícita do que podemos chamar de civilização brasileira, com sua originalidade, desafios, contradições e possibilidades". A partir de agora, os locais da cidade valorizados com o título da Unesco serão alvo de ações integradas visando a preservação da sua paisagem cultural.
Disponível em: www.cultura.gov.br. Acesso em: 7 mar. 2013 (adaptado).

O reconhecimento da paisagem em questão como patrimônio mundial deriva da
a) presença do corpo artístico local.   
b) imagem internacional da metrópole.   
c) herança de prédios da ex-capital do país.   
d) diversidade de culturas presentes na cidade.   
e) relação sociedade-natureza de caráter singular.   
  
13. Rua Preciados, seis da tarde. Ao longe, a massa humana que abarrota a Praça Puerta Del Sol, em Madri, se levanta. Um grupo de garotas, ao ver a cena, corre em direção à multidão. Milhares de pessoas fazem ressoar o slogan: “Que não, que não, que não nos representem”. Um garoto fala pelo megafone: “Demandamos submeter a referendo o resgate bancário”.
RODRÍGUEZ, O. “Puerta Del Sol, o grande alto-falante”. Brasil de Fato, São Paulo, 26 maio-1 jun. 2011 (adaptado).

Em 2011, o acampamento dos Indignados espanhóis expressou todo o descontentamento político da juventude europeia. Que proposta sintetiza o conjunto de reivindicações políticas destes jovens?
a) Voto universal.   
b) Democracia direta.   
c) Pluralidade partidária.   
d) Autonomia legislativa.   
e) Imunidade parlamentar.   
  
14.  O canto triste dos conquistados: os últimos dias de Tenochtitlán

Nos caminhos jazem dardos quebrados;
os cabelos estão espalhados.
Destelhadas estão as casas,
Vermelhas estão as águas, os rios, como se alguém
as tivesse tingido,
Nos escudos esteve nosso resguardo,
mas os escudos não detêm a desolação
PINSKY, J. et al. História da América através de textos. São Paulo: Contexto, 2007 (fragmento).

O texto é um registro asteca, cujo sentido está relacionado ao(à)
a) tragédia causada pela destruição da cultura desse povo.   
b) tentativa frustrada de resistência a um poder considerado superior.   
c) extermínio das populações indígenas pelo Exército espanhol.   
d) dissolução da memória sobre os feitos de seus antepassados.   
e) profetização das consequências da colonização da América.   
  
15. A escravidão não há de ser suprimida no Brasil por uma guerra servil, muito menos por insurreições ou atentados locais. Não deve sê-lo, tampouco, por uma guerra civil, como o foi nos Estados Unidos. Ela poderia desaparecer, talvez, depois de uma revolução, como aconteceu na França, sendo essa revolução obra exclusiva da população livre. É no Parlamento e não em fazendas ou quilombos do interior, nem nas ruas e praças das cidades, que se há de ganhar, ou perder, a causa da liberdade.
NABUCO, J. O abolicionismo [1883]. Rio de Janeiro: Nova Fronteira; São Paulo: Publifolha 2000 (adaptado).

No texto, Joaquim Nabuco defende um projeto político sobre como deveria ocorrer o fim da escravidão no Brasil, no qual
a) copiava o modelo haitiano de emancipação negra.   
b) incentivava a conquista de alforrias por meio de ações judiciais.   
c) optava pela via legalista de libertação.   
d) priorizava a negociação em torno das indenizações aos senhores.   
e) antecipava a libertação paternalista dos cativos.   
  
16. Tendo encarado a besta do passado olho no olho, tendo pedido e recebido perdão e tendo feito correções, viremos agora a página – não para esquecê-lo, mas para não deixá-lo aprisionar-nos para sempre. Avancemos em direção a um futuro glorioso de uma nova sociedade sul-africana, em que as pessoas valham não em razão de irrelevâncias biológicas ou de outros estranhos atributos, mas porque são pessoas de valor infinito criadas à imagem de Deus.
Desmond Tutu, no encerramento da Comissão da Verdade na África do Sul. Disponível em: http://td.camara.leg.br. Acesso em: 17 dez. 2012 (adaptado).

No texto, relaciona-se a consolidação da democracia na África do Sul à superação de um legado
a) populista, que favorecia a cooptação de dissidentes políticos.   
b) totalitarista, que bloqueava o diálogo com os movimentos sociais.   
c) segregacionista, que impedia a universalização da cidadania.   
d) estagnacionista, que disseminava a pauperização social.   
e) fundamentalista, que engendrava conflitos religiosos.   
 
Gabarito:  

Resposta da questão 1:
 [E]

[Resposta do ponto de vista da disciplina de História]
O Congado, ou Festa do Rei Congo, é um movimento de sincretismo religioso realizado no Brasil desde os tempos coloniais. A festa é uma mistura de cultos católicos e africanos, na qual se comemora, ao mesmo tempo, a vida de São Benedito, o encontro de Nossa Senhora do Rosário e a vida do negro Chico-Rei.

[Resposta do ponto de vista da disciplina de Sociologia]
A festa da Coroação do Rei do Congo, também chamada de Congado, é uma importante manifestação cultural brasileira. Ela surgiu durante o período colonial, a partir de um processo de ressignificação cultural de festas africanas. Desta maneira, somente a alternativa [E] pode ser considerada correta.  

Resposta da questão 2:
 [C]

Muitas vezes a arte nos serve para refletirmos a respeito da realidade. Na ilustração apresentada, o artista apresenta uma situação de duas crianças que possuem uma relação dissonante com o objeto “trem”: enquanto uma é obrigada a puxar um trem “em tamanho real” (retratando o trabalho infantil), a outra somente brinca com seu trem “de mentirinha”. Tal ilustração revela as contradições da sociedade: enquanto as crianças de uma classe social são obrigadas a trabalhar, as outras podem brincar.  

Resposta da questão 3:
 [A]

[Resposta do ponto de vista da disciplina de Sociologia]
A alternativa [A] é a única correta. Os textos apresentam mulheres que não têm liberdade para de escolha, que vivem sob a tutela de seus pais ou maridos e que são educadas para os afazeres domésticos. Desta maneira, são relegadas a um regime de submissão de gênero, não tendo as mesmas possibilidades de inserção social que os homens.

[Resposta do ponto de vista da disciplina de História]
O Patriarcalismo, característica social que predominou na Europa até o século XIX e foi transferida para o Brasil Colonial, em especial na sociedade do açúcar, colocava o homem como centro da sociedade, relegando a mulher um papel secundário e submisso.  

Resposta da questão 4:
 [D]

[Resposta do ponto de vista da disciplina de Sociologia]
Rita Lee é uma das artistas expoentes do chamado tropicalismo. A expressão “Baby baby”, utilizada em sua música, retrata a apropriação de uma expressão tipicamente americana, demonstrando exatamente incorporação da cultura de massa em um contexto brasileiro.


[Resposta do ponto de vista da disciplina de História]
Os tropicalistas – dentre os quais a banda Mutantes, da cantora Rita Lee – buscavam universalizar os temas da MPB, incorporando elementos da cultura jovem mundial, como o Rock e a guitarra elétrica, como mostra o exemplo da alternativa [D].  

Resposta da questão 5:
 [A]

Ao afirmar que "o melhor fruto que dela se pode tirar me parece que será salvar essa gente", Caminha demonstra que o português buscaria, através da catequese, "civilizar" o indígena, considerado selvagem por não ter "fé, lei nem Rei".  

Resposta da questão 6:
 [C]

A partir da vigência da Lei Eusébio de Queiroz, em 1850, os cafeicultores brasileiros começaram a sofrer com a diminuição da mão de obra escrava negra no Império. O governo, então, decidiu subsidiar a vinda de trabalhadores imigrantes europeus para trabalharem nas lavouras de café do Brasil.  

Resposta da questão 7:
 [C]

A ditadura militar, iniciada em 1964 no Brasil, instituiu o bipartidarismo no país, ou seja, a regulamentação da existência e atuação de apenas dois partidos políticos no Brasil, um de situação e outro de oposição.  

Resposta da questão 8:
 [D]

Como o texto deixa claro, havia uma disputa social em torno de que tipo de carnaval deveria ser adotado: o similar ao de Veneza (valorizado pelas camadas superiores) ou o entrudo (valorizado pelas camadas populares).  

Resposta da questão 9:
 [C]

A "Política dos Governadores" foi uma aliança formada entre os presidentes da República, os governadores e os coronéis no Brasil durante a República Velha. Tal política, baseada no apoio mútuo entre as partes envolvidas, garantia o aumento do poder de influência dos líderes regionais, ou seja, dos coronéis.  

Resposta da questão 10:
 [B]

Como a própria questão deixa claro, quando a legislação era transmitida oralmente, as classes superiores "manipulavam a justiça de acordo com seus interesses". Isso posto, quando a legislação passou a ser escrita, houve o aumento do direito à cidadania pelas classes inferiores.  

Resposta da questão 11:
 [B]

O movimento fascista – incorporado pela Itália e pela Alemanha, onde ficou conhecido como Nazismo – ganhou corpo na Europa a partir da década de 1930. Sistematizado a partir de atitudes autoritárias (como o unipartidarismo, a censura e o racismo), o fascismo foi responsável por alguns episódios violentos no Velho Continente, o que fez surgir uma série de movimentos contrários a ele.  

Resposta da questão 12:
 [E]

Nas palavras do presidente do IPHAN, que a própria questão traz, "a paisagem carioca é a imagem mais explícita do que podemos chamar de civilização brasileira". Daí a relação entre sociedade e natureza.  

Resposta da questão 13:
 [B]

As manifestações que tomaram a Europa durante a crise de 2011 foram encabeçadas pela juventude insatisfeita, basicamente, com duas coisas: o desastre econômico que assolou o Velho Continente e a falta de participação política da maioria das populações. Tais descontentamentos podem ser encontrados na frase que a questão traz: “demandamos submeter a referendo o resgate bancário”.  

Resposta da questão 14:
 [B]

A tomada do México pelos espanhóis junto aos astecas foi facilitada por uma série de fatores, dentre os quais podemos destacar:

- inicialmente, os astecas consideraram que os espanhóis eram deuses;
- os espanhóis usaram da "guerra bacteriológica" para matar os astecas;
- belicamente falando, os espanhóis eram muito mais preparados para o enfrentamento do que os astecas.

Sendo assim, as tentativas de resistência por parte dos astecas foram frustradas.  

Resposta da questão 15:
 [C]

A partir do texto, fica clara a opinião de Joaquim Nabuco: "é no Parlamento, e não em fazendas ou quilombos do interior, nem nas ruas e praças das cidades, que se há de ganhar, ou perder, a causa da liberdade".  

Resposta da questão 16:
 [C]

A política do apartheid, existente na África do Sul, excluía a maioria negra do país. Seu fim, bem como a consolidação da democracia, conferiu a "universalização da cidadania" a todos os sul-africanos.  



0 comentários :

Postar um comentário