quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

UERJ - 2013

1- O romance Iracema, de José de Alencar, publicado em 1865, influenciou artistas, como José Maria de Medeiros, que nele encontraram inspiração para representar imagens do Brasil e do povo brasileiro no período imperial (1822-1889).
Na construção da identidade nacional durante o Império do Brasil, identifica-se a valorização dos seguintes aspectos:
a) clima ameno / índole guerreira dos ameríndios   
b) grandeza territorial / integração racial das etnias   
c) extensão litorânea / sincretismo religioso do povo   
d) natureza tropical / herança cultural dos grupos nativos   
  

2. A carteira profissional

Por menos que pareça e por mais trabalho que dê ao interessado, a carteira profissional é um documento indispensável à proteção do trabalhador.
Elemento de qualificação civil e de habilitação profissional, a carteira representa também título originário para a colocação, para a inscrição sindical e, ainda, um instrumento prático do contrato individual de trabalho.
A carteira, pelos lançamentos que recebe, configura a história de uma vida. Quem a examina logo verá se o portador é um temperamento aquietado ou versátil; se ama a profissão escolhida ou ainda não encontrou a própria vocação; se andou de fábrica em fábrica, como uma abelha, ou permaneceu no mesmo estabelecimento, subindo a escala profissional. Pode ser um padrão de honra. Pode ser uma advertência.
ALEXANDRE MARCONDES FILHO

Texto impresso nas Carteiras de Trabalho e Previdência Social.

Alexandre Marcondes Filho foi ministro do trabalho do governo de Getúlio Vargas, entre 1941 e 1945. Seu texto, impresso nas carteiras de trabalho, reflete as políticas públicas referentes à legislação social que vinha sendo implementada naquela época.
Duas características dessa legislação estão indicadas em:
a) garantia da estabilidade de emprego / liberdade de associação   
b) previsão de assistência médica / intensificação do controle sindical   
c) proibição do trabalho infantil / regulamentação do direito de greve   
d) concessão de férias remuneradas / qualificação do trabalhador rural   
  
3. Guerra das Malvinas ainda divide Argentina e Inglaterra após 30 anos

No dia 2 de abril de 2012, o início da guerra pelo controle das Ilhas Malvinas completou 30 anos. O conflito, que durou dois meses e meio, marcou uma geração de argentinos e britânicos. Para os britânicos, elas são Falkland Islands; para os argentinos, Ilhas Malvinas. No mapa, a distância para o continente sul-americano é pequena. Mas, na prática, a viagem é longa. É um voo por semana, que parte do Chile. Assim, quem sai da Argentina tem que seguir primeiro para Santiago. Quase oito horas depois, chega-se ao destino. A catedral é anglicana. O pastor prega em inglês, a língua oficial, apesar de o espanhol constar do currículo escolar. Os jovens entre 16 e 17 anos podem ir para a Inglaterra cursar uma faculdade. Tudo por conta do governo britânico. São 3 mil habitantes, 62 nacionalidades, mas só 29 argentinos.

Adaptado de http://g1.globo.com.

Ocupadas pelos britânicos a partir da década de 1830, ainda hoje, como mostra a reportagem, as ilhas mencionadas são alvo de disputas entre Reino Unido e Argentina. A polêmica sobre o controle dessas ilhas é acentuada, na atualidade, pela seguinte característica da sociedade local:
a) persistência das rivalidades entre as etnias latinas e europeias   
b) isolamento da economia em contexto de globalização capitalista   
c) vigência de costumes em oposição aos ideais pan-americanistas   
d) valorização do nacionalismo por meio da defesa da identidade cultural   
  
4- O direito ao solo e à terra pode se tornar um dever quando um grande povo, por falta de extensão, parece destinado à ruína. Ou a Alemanha será uma potência mundial ou então não será. Mas, para se tornar uma potência mundial, ela precisa dessa grandeza territorial que lhe dará na atualidade a importância necessária e que dará a seus cidadãos os meios para existir. O próprio destino parece querer nos apontar o caminho.

Adolf Hitler
Minha luta, 1925.

Adaptado de FERREIRA, Marieta de M. e outros. História em curso: da Antiguidade à globalização. São Paulo: Editora do Brasil; Rio de Janeiro: FGV, 2008.

As ideias contidas no projeto político do nazismo buscavam solucionar os problemas enfrentados pela Alemanha após o fim da Primeira Guerra Mundial.
Uma dessas ideias, abordada no texto, está associada ao conceito de:
a) xenofobia   
b) espaço vital   
c) purificação racial   
d) revanchismo militar   
  
5. A despeito da diversidade e das distâncias regionais, um fenômeno é sempre mencionado quando se trata do Brasil: uma única língua oficial, o português, é reconhecida em todo país. Mas não é a única falada. Estima-se que, antes da colonização pelos europeus, falavam-se cerca de 1.200 línguas indígenas no país. Hoje, restam 181 línguas faladas por povos indígenas.

ARYON DALL’IGNA RODRIGUES
Adaptado de BOMENY, Helena e outros. Tempos modernos, tempos de sociologia. São Paulo: Ed. do Brasil, 2010.

A realidade sociolinguística no Brasil atual resultou de um conjunto variado de experiências históricas. No contexto das heranças da colonização portuguesa, a situação atual das línguas indígenas, apresentada no texto, decorre diretamente do seguinte fator:
a) extensão territorial   
b) miscigenação racial   
c) assimilação cultural   
d) dispersão populacional   
  
6. O alemão Franz Boaz foi o primeiro a ressaltar a importância do estudo das diversas culturas em seu próprio contexto, a partir das suas peculiaridades. Boaz ressaltava não haver cultura superior ou inferior. Para ele, deveriam ser considerados os fatores históricos, naturais e linguísticos que influenciavam o desenvolvimento de cada cultura em particular.

Adaptado de LUCCI, Elian A. e outros. Território e sociedade no mundo globalizado: geografia geral e do brasil. São Paulo: Saraiva, 2010.

A abordagem apresentada no texto foi desenvolvida a partir do início do século XX e originou uma nova perspectiva das ciências sociais em relação ao estudo das culturas. Essa perspectiva é denominada:
a) relativismo   
b) materialismo   
c) evolucionismo   
d) etnocentrismo   
 
Gabarito:  

Resposta da questão 1:
 [D]

[Resposta do ponto de vista da disciplina de Geografia]
A construção da identidade nacional no período histórico mencionado se dá com a valorização da natureza tropical, como citado corretamente na alternativa [D], em que se faz apologia à paisagem quente e úmida composta pela vegetação exuberante, elementos que destoam da paisagem temperada a qual estava associada à antiga metrópole europeia.

[Resposta do ponto de vista da disciplina de História]
A ideia de “identidade cultural” formou-se durante o Império, com a preocupação de valorizar os elementos típicos do Brasil, buscando certo distanciamento dos valores tradicionais portugueses. Nesse sentido o elemento indígena e a natureza são ressaltados e valorizados. Vale lembrar que o destaque dado ao índio não significa que ele foi valorizado e a cultura europeia desprezada, apenas que alguns aspectos da cultura indígena, como a bondade e simplicidade são mais valorizados.  

Resposta da questão 2:
 [B]

Durante o Estado Novo, a política varguista preservou as características populistas, marcadas pelo assistencialismo e pelo controle sobre os sindicatos. Esse modelo de relação entre o Estado e os trabalhadores foi denominado populismo. A Carteira de Trabalho foi instituída em 1932 apenas para os trabalhadores urbanos e reforçou a ideia de que o governo protegia os trabalhadores e lhes dava garantias mínimas.  

Resposta da questão 3:
 [D]

O domínio britânico existe há quase dois séculos, mas o nacionalismo da população local foi reforçado desde a Guerra das Malvinas, em 1982, quando a Argentina pretendeu recuperar a posse do território.  

Resposta da questão 4:
 [B]

A “teoria do espaço vital” foi uma das bases para a política expansionista de Hitler e responsável pela eclosão da Segunda Guerra. Ela está impregnada pelos conceitos de imperialismo do século XIX, caracterizado pelo domínio territorial de regiões fora da Europa, e, após a Primeira Guerra Mundial, a Alemanha foi punida, perdendo seus territórios colônias, entendidos como as principais fontes de riqueza para as potências econômicas do período.  

Resposta da questão 5:
 [C]

O processo de colonização implicou não apenas a conquista territorial, mas a eliminação ou assimilação dos povos nativos. A maior parte das nações indígenas foi exterminada ao longo do tempo. Algumas expressões – ou mesmo palavras–, principalmente do Tupi, foram incorporadas ao vocabulário dos brasileiros.  

Resposta da questão 6:
 [A]

A ideia de “relativismo” leva em consideração a posição de quem faz a análise e procura compreender outras possibilidades, considerando que indivíduos em posições diferentes tendem a observar um mesmo fenômeno social sob ângulos diferentes.  


0 comentários :

Postar um comentário